No Maranhão, 28.658 pessoas ainda não tomaram a segunda dose de vacina contra a Covid, aponta Ministério da Saúde

Segundo o Ministério da Saúde, do total de segundas doses ainda não aplicadas, 28.666 são da Coronavac/Butantan e 20 da Astrazeneca/Fiocruz.

O Ministério da Saúde divulgou, nessa terça-feira (13), que 28.658 maranhenses ainda não tomaram a segunda dose de vacina contra a Covid-19 em todo o Maranhão. Desse total de segundas doses ainda não aplicadas, 28.666 são da Coronavac/Butantan e 20 da Astrazeneca/Fiocruz.

No Brasil, a segunda dose de vacina ainda não foi aplicada em 1,5 milhão de brasileiros, aptos a receber. O Ministério da Saúde afirma que as pessoas, que já podem receber a segunda dose, compareçam aos postos de vacinação e tomem a segunda aplicação, para que seja garantida a completa eficácia dos imunizantes contra o novo coronavírus.

Durante uma conversa com jornalistas na sede do Ministério, a coordenadora do Programa Nacional de Imunizações, Francieli Fantinato, afirmou que as pessoas que já perderam o prazo para tomar o reforço da vacina contra a Covid-19, estabelecido no cartão de vacinação, devem procurar um posto de saúde para a segunda dose.

“Destaco aqui que, mesmo que vença o prazo, a recomendação do Programa Nacional de Imunizações (PNI) é que elas completem o esquema. Então, quem atrasou e não conseguiu ir com 28 dias de intervalo da Coronavac, ou aquelas que não conseguiram ir com 84 dias da vacina AstraZeneca, devem comparecer para completar o esquema”, enfatizou a coordenadora.

Até o momento, duas vacinas são aplicadas no país: a da farmacêutica AstraZeneca (desenvolvida em parceria com a Universidade de Oxford), e a CoronaVac (desenvolvida pelo laboratório Sinovac com o Butantan).

Para a vacina da AstraZeneca, a maior eficácia é alcançada quando o intervalo entre a primeira e a segunda doses é de três meses. Para a CoronaVac, o melhor resultado, de acordo com os estudos, ocorre quando a segunda dose é aplicada em um intervalo de 21 a 28 dias.

De acordo com especialistas, a segunda dose é essencial não apenas para proteção individual. Quanto mais pessoas estiverem imunizadas, maior é a barreira criada na comunidade inteira, diminuindo as possibilidades de alguém se infectar.

Balanço da vacinação contra Covid-19, divulgado nesta segunda-feira (12) pelo consórcio de veículos de imprensa com base em dados dos estados, aponta que 23.847.792 pessoas já receberam a primeira dose de vacina. O número representa 11,26% da população brasileira.

A segunda dose já foi aplicada em 7.391.544 pessoas (3,49% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal.

No total, 31.239.336 doses foram aplicadas em todo o país.

Secretaria para ações contra a Covid

O ministro Marcelo Queiroga disse durante o encontro com os jornalistas que o governo deve publicar uma medida provisória para criar uma secretaria específica para ações contra a Covid.

Segundo ele, a responsável pelo órgão deve ser Franciele Fantinato, coordenadora do Programa Nacional de Imunização e técnica do Ministério da Saúde.

Coronavírus no Maranhão

O Maranhão registrou nesta terça-feira (13) mais 46 óbitos pela Covid-19 e acumula, em 13 dias, mais de 500 mortes pela doença, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Ao todo, o estado possui agora 6647 mortes e 251.676 casos da doença. Dos novos casos registrados nesta terça (13), 114 foram na Grande Ilha (São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa), 48 em Imperatriz e 646 nos demais municípios do estado.

Os casos ativos, ou seja, pessoas que estão atualmente em tratamento contra a Covid-19, chegaram a 17.494. Desses, 16.090 foram orientados a estar em isolamento domiciliar, 834 estão internados em enfermarias e 570 em leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Comente a publicação
Gostou? Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Ganhe premios

Preencha o Cadastro Abaixo para Receber Dicas de Emprego, Negócios, Promoções, Descontos, Shows e Muito Mais!




    Leia também