Mais de 100 famílias estão desabrigadas na cidade de Mirador, no Maranhão, após inundação

A região mais afetada pela inundação foi o centro da cidade, onde cerca de oito casas desabaram. Nessa terça, a Prefeitura de Mirador decretou estado de calamidade pública diante da destruição provocada pela enchente.

Mais de 100 famílias estão desabrigadas na cidade de Mirador a 485 km de São Luís, após a inundação que atingiu a localidade e os povoados que fazem parte do município, na madrugada de terça-feira (4).

A cheia do rio Itapecuru, causada pelas chuvas intensas que atingem a região, provocou uma enchente que inundou vários pontos da cidade nessa terça, deixando 101 famílias desabrigadas, segundo informações do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA). A região mais afetada pela inundação foi o centro da cidade, onde cerca de oito casas desabaram.

Nessa terça, a Prefeitura de Mirador decretou estado de calamidade pública e situação de emergência por causa da enchente.

Após a inundação, uma operação de auxílio à população começou a ser realizada na cidade. Equipes do Corpo de Bombeiros estão trabalhando desde o fim de terça, para retirar as pessoas atingidas pela enchente.

As famílias desabrigadas estão sendo enviadas para sete abrigos temporários, montados pela Prefeitura do município. Medicamentos e alimentação estão sendo levados para as famílias afetadas pela enchente.

Na terça, o comandante do Corpo de Bombeiros do Maranhão, coronel Célio Roberto de Araújo, que acompanha de perto os efeitos dos temporais na cidade, destacou que a prioridade é a remoção das famílias das áreas de risco, além do apoio com medicamentos e alimentação.

“Estou aqui no município de Mirador, que está sendo afetado pela enchente do Rio Itapecuru. Nós já temos um grande número de famílias desabrigadas, resultado das fortes chuvas que têm se precipitado no estado do Maranhão. A determinação do governador Flávio Dino é que eu viesse para cá, juntamente com o secretário de Cidades, Márcio Jerry, a fim de mitigar, o mais rápido possível, os efeitos dessas enchentes, atendendo as vítimas, essas famílias que estão desabrigadas, com o apoio de medicamentos, de alimentos e tudo que for necessário, principalmente, fazendo a remoção das famílias que ainda estão em local de risco, para os abrigos”, disse o comandante.

De acordo com os Bombeiros, muitas pessoas ficaram ilhadas em cerca de 20 povoados na zona rural de Mirador, que ficaram isolados por causa do volume da água. Segundo informações do major Belo, comandante da operação em Mirador, os maiores povoados da região como Ibipira, Conceição e Cocos receberão apoio de equipes em embarcações com bombeiros vindos de Balsas, Caxias e de São Luís. Além disso, das 15 pontes atingidas pela inundação, duas já estão liberadas após o nível do rio Itapecuru baixar 1,20 metro.

Ainda segundo os Bombeiros, o Centro Tático Aéreo está se mobilizando para retirar as pessoas que fazem hemodiálise e estão desde domingo sem poder sair de casa para fazer o tratamento.

Comente a publicação
Gostou? Compartilhe:
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Ganhe premios

Preencha o Cadastro Abaixo para Receber Dicas de Emprego, Negócios, Promoções, Descontos, Shows e Muito Mais!




    Leia também